Relatório Curva Futura - Setembro 2021

RelatórioCurva Futura

Setembro 2021

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

Energia Convencional

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de agosto dos produtos anuais de 2022, 2023, 2024, 2025 e 2026 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos, com base na média dos valores negociados durante o mês. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de agosto, juntamente com suas variações mensais.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Set/21 574 0,3% -
Out-Dez/21 494 0,8% -
Jan-Mar/22 437 2,0% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 352 2% 124%
2023 250 5% 67%
2024 186 2% 28%
2025 170 0% 18%
2026 165 0% -

ENERGIA INCENTIVADA 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 404 1% 93%
2023 295 4% 52%
2024 223 1% 21%
2025 205 0% 14%
2026 195 0% -

1 - Valores cotados em agosto de 2021. 2 - Em relação a julho de 2021. 3 - Em relação a setembro de 2020.

1

Os preços de curto prazo seguiram patamares elevados ao longo do último mês, não apresentando grandes oscilações e ainda influenciados pela crise energética atual. Uma mudança mais significativa na dinâmica dos preços fica condicionada a qualidade do início do período úmido. No entanto, frisa-se que dependeremos de grandes volumes de chuvas já nas próximas semanas para que o preço inicie uma trajetória de queda, o que ainda não está sinalizado nos modelos climatológicos.

2

Já para os produtos de longo prazo, os preços apresentaram uma leve tendência de alta, seguindo os patamares elevados já observados nos últimos meses. Neste tema, é importante monitorar as variáveis que podem afetar os preços de mercado com destaque para: (i) atividades da Comissão Permanente para Análise de Metodologias e programas Computacionais do Setor Elétrico (CPAMP), que deverá desenvolver novos estudos para alteração dos modelos em 2023; (ii) performance das chuvas durante o próximo período úmido; (iii) expectativa de recuperação dos reservatórios nos próximos meses.

3

Por fim, no âmbito regulatório, foram apresentadas as regras do Programa de Redução Voluntária da Demanda (RVD). O novo programa prevê que consumidores livres possam ofertar produtos para o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), contribuindo para uma redução do consumo durante alguns períodos do dia. Esses custos deverão ser pagos via Encargo de Serviços do Sistema (ESS). Ainda neste tema, é importante destacar que o Ministério de Minas e Energia também apresentou também um programa para redução de consumo no ambiente regulado. De acordo com a entidade, o programa possui potencial de redução na ordem de 800 MWm. Os modelos de RVD apresentados até agora estão focados em atender as demandas de curto prazo, quando atingiremos os níveis mínimos de armazenamento, mas seu sucesso também poderá afetar os preços de mercado, especialmente os produtos mais curtos.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%