Relatório Curva Futura - Outubro 2020

RelatórioCurva Futura

Outubro 2020

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de Setembro dos produtos anuais de 2020, 2021, 2022, 2023 e 2024 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de abril.

Energia Convencional

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Out/20 225 118% -
Jan-Mar/21 153 27% -
Jan-Jun/21 151 33% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 144 7% -23%
2022 153 1% -13%
2023 148 -1% -10%
2024 144 -1% -7%
2025 143 -1% -

ENERGIA INCENTIVADA 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 191 3% -16%
2022 196 2% -5%
2023 186 0% -5%
2024 179 1% -4%
2025 173 1% -

1 Valores cotados em setembro de 2020. 2 Em relação a agosto de 2020. 3 Em relação a novembro de 2019.

1

O cenário de preços no último mês foi marcado por um aumento expressivo em grande parte dos produtos de curto prazo, com destaque para outubro/20, cujo aumento foi superior a 100% durante o mês de setembro/20. Essa variação foi influenciada especialmente pela realização pessimista das afluências em diversas bacias importantes do sistema elétrico brasileiro, além do aumento expressivo de temperatura em várias cidades, contribuindo para um incremento da carga.

2

Em contra partida, os produtos de longo prazo apresentaram poucas variações no último mês. A exceção foram os produtos para 2021, que, dado a aproximação de sua realização, tendem a ter maiores volatilidades e acompanhar a tendência de preços encontrados no curto prazo.

3

Por fim, outro ponto de destaque durante o último mês, são as novidades e avanços regulatórios no mercado de energia. Além da abertura de consulta pública por parte da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para a repactuação do risco hidrológico e, assim, acabar com o problema financeiro no mercado de curto prazo, o mês de setembro/20 apresentou notáveis progressos com a Medida Provisória 998. Ela veio contribuir para a redução tarifária nos estados do Norte, abordar e colocar prazos para os incentivos no setor elétrico, regulamentar a questão da usina nuclear de Angra III e colaborar para avanços em discussões de fundamental importância para a modernização do setor elétrico. Vale destacar que, como é uma Medida Provisória, caso não seja votada dentro do prazo estabelecido ela perderá seus efeitos.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%