Relatório Curva Futura - Novembro 2021

RelatórioCurva Futura

Novembro 2021

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

Energia Convencional

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de outubro dos produtos anuais de 2022, 2023, 2024, 2025 e 2026 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos, com base nos preços negociados no último dia do mês. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de agosto, juntamente com suas variações mensais.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Nov/21 132 -64% -
Jan-Mar/22 259 -24% -
Jan-Jun/22 225 -19% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 260 -18% 41%
2023 212 -9% 28%
2024 176 -3% 14%
2025 165 0% 12%
2026 160 0% -

ENERGIA INCENTIVADA 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 314 -15% 39%
2023 257 -8% 30%
2024 213 -3% 16%
2025 200 0% 14%
2026 195 0% -

1 Valores cotados em outubro de 2021. 2 Em relação a setembro de 2021. 3 Em relação a novembro de 2020.

1

Com uma melhora substancial dos eventos de precipitação nas últimas semanas, a expectativa de preços para os principais produtos de curto prazo foi caracterizada por uma queda acentuada. Essa tendência, como observado no Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) médio de setembro para outubro, com uma queda maior do que 50%, deverá ser observada ainda no mês de novembro, com preços em patamares inferiores aos observados no último mês. É importante salientar que embora as chuvas tenham apresentado uma boa performance nas principais bacias do sistema, o cenário estrutural não sofreu grandes mudanças, sendo ainda qualificado como um ambiente de crise energética.

2

Seguindo a tendência de queda dos produtos destacados anteriormente, os preços para os produtos de longo prazo também exibiram um comportamento semelhante. Neste cenário, os principais destaque foram os contratos de energia com entrega para 2022, com uma queda superior a 15%.

3

Por fim, é importante destacar algumas ressalvas que poderão afetar diretamente os preços ao longo dos próximos meses. Embora o mês de novembro apresente um cenário otimista em termos de volumes de chuvas, ainda estamos no início do período úmido e os níveis de armazenamento estão baixos. Ainda não se pode descartar oscilações no padrão climatológico no decorrer da primavera e início de verão, o que poderá agregar volatilidade para o cenário de preços nas próximas semanas do ano. Para que os preços se mantenham em trajetória decrescente será necessária a manutenção do padrão favorável de chuvas, bem como a contínua recuperação dos armazenamentos.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%