Relatório Curva Futura - Março 2020

RelatórioCurva Futura

Março 2020

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

ENERGIA CONVENCIONAL | Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Mar/20 78 -61% -
Abr-Jun/20 128 -31% -
Jul-Dez/20 208 -15% -

ENERGIA INCENTIVADA 50% | Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 247 -2% 5%
2022 213 -1% 1%
2023 193 0% -3%
2024 181 -2% -5%
2025 171 -1% -

1 Valores cotados em fevereiro de 2020. 2 Em relação a janeiro de 2020. 3 Em relação a março de 2019.

ENERGIA CONVENCIONAL | Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 197 -2% 4%
2022 183 3% 6%
2023 167 2% 2%
2024 159 1% -1%
2025 151 1% -

1

Os preços em fevereiro/20 apresentaram redução ao longo do mês, reflexo direto da redução contínua dos preços de curto prazo, o Preço das Liquidações das Diferenças (PLD). O impacto é maior para os produtos mais próximos (como 2021) e os produtos de curto prazo, cuja resposta é praticamente simultânea ao PLD.

2

Para os produtos com realização a partir de 2022, a oscilação de preço é decorrente da oferta e demanda de mercado, sendo menos sensíveis as variações do PLD. Deste modo, é possível inferir que as chuvas deste período úmido proporcionam um efeito conjuntural, afetando apenas os produtos mais próximos, e não é sustentável para o longo prazo, mantendo a situação estrutural do Sistema Elétrico Brasileiro (SEB) ainda incerta.

3

A trajetória dos próximos meses dependerá da performance das chuvas e como os reservatórios responderão a elas. Contudo, os dois primeiros meses de 2020 foram bons e deram uma resposta positiva para a recuperação dos reservatórios. A situação ainda não é de estabilidade, porém é possível afirmar que este é um dos melhores períodos úmidos dos últimos anos.

4

O mercado ainda não respondeu como o esperado após a Portaria 514/18, a qual trata da abertura de mercado através da redução de demanda para aquisição de Energia Convencional no Mercado Livre. O esperado era a redução dos prêmios das fontes incentivadas perante a redução da demanda por este tipo de energia.

5

PLS 232 é aprovado no Senado: Projeto de Lei com proposta de eliminação das barreiras para migração é aprovado no Senado e será enviado para a Câmara dos Deputados na próxima terça-feira, dia 10 de março de 2020.

6

Fator de Ajuste do MRE chega em 102,1% para março: A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica no dia 2 de março de 2020 divulgou através do InfoPLD, que em março/20 haverá Energia Secundária, segundo seus cálculos. O fator de ajuste simples, o qual considera a sazonalização das usinas participantes de Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) é calculado igual a 132,6%.

7

PLD cai 59% no submercado Sudeste/Centro-Oeste: O preço de Liquidação das Diferenças para a semana vigente apresentou queda e alcançou o patamar de R$ 58,60 para cada MWh. A redução é devida as boas afluências do período e a recuperação parcial dos reservatórios.

8

Usinas contempladas com selo energia verde: Até o momento 54 usinas sucroenergéticas adquirem o Certificado Energia Verde. O selo é repassado para as comercializadoras e consumidores que compram energia destas usinas e serve como indicativo da origem limpa da energia adquirida.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%