Relatório Curva Futura - Julho 2022

RelatórioCurva Futura

Julho 2022

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

ENERGIA CONVENCIONAL

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de maio dos produtos anuais de 2023, 2024, 2025 e 2026 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos, com base nos preços negociados no último dia do mês. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de junho, juntamente com suas variações mensais.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Jul/22 58 -29% -
Jul-Set/22 67 -33% -
Out-Dez/22 94 -30%

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2023 187 -7% -26%
2024 190 -3% -3%
2025 177 0% -3%
2026 167 0% -6%

ENERGIA INCENTIVADA 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2023 223 -7% -25%
2024 225 -4% -3%
2025 209 -2% -4%
2026 197 -1% -5%

1 Valores cotados em junho de 2022.
2 Em relação a maio de 2022.
3 Em relação a julho de 2021.

1

Os preços de curto prazo continuaram seguindo a tendência de queda já observada. Os bons volumes de chuvas durante o início do ano, contribuíram para bons reservatórios, o que tem agregado um cenário otimista para o ano de 2022. Uma eventual alteração dessa conjuntura fica condicionada a uma mudança da dinâmica de consumo de energia nos próximos meses e uma transição de período seco para úmido ruim, podendo afetar os preços no último trimestre do ano. Para acompanhar essa transição, é de fundamental importância observar o nível de deplecionamento dos reservatórios nos próximos meses.

2

Já para os preços de longo prazo, a dinâmica foi marcada especialmente pela proximidade de realização do produto 2023. Com o cenário hidrológico otimista em 2022, somado ainda as sucessivas performances de consumo abaixo do projetado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o cenário tem se mostrado com um certo nível de otimismo para a transição de ano, o que contribuiu para uma queda expressiva da expectativa de preços de 2023 dos agentes. Esse cenário colaborou para que os demais produtos de longo prazo apresentassem uma queda em seus respectivos preços.

3

Já no âmbito regulatório, os reajustes tarifários aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ganharam notoriedade durante o último mês. Ainda que a Agência tenha desenvolvido diversos mecanismos buscando conter a escalada tarifária, os números aprovados apresentaram aumentos tarifários significativos, especialmente para os consumidores regulados. Os números são resultados do cenário de crise hídrica vivenciado no último ano, com um aumento especialmente no nível de encargo para esses consumidores.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizados os preços de fechamento no último dia do mês, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%