Relatório Curva Futura - Julho 2021

RelatórioCurva Futura

Julho 2021

Relatório Curva Futura


A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

Energia Convencional

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de junho dos produtos anuais de 2022, 2023, 2024, 2025 e 2026 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos, com base na média dos valores negociados durante o mês. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de junho, juntamente com suas variações mensais.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Jul/21 568 10% -
Jul-Set/21 552 17% -
Jul-Dez/21 503 11% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 355 19% 128%
2023 238 15% 59%
2024 188 7% 28%
2025 170 5% 17%
2026 165 2% -

Energia Incentivada 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2022 400 13% 101%
2023 281 12% 44%
2024 225 6% 19%
2025 205 4% 13%
2026 195 1% -

1 Valores cotados em junho de 2021. 2 Em relação a maio de 2021. 3 Em relação a julho de 2020.

1

Resultado da crise hídrica nacional e do contínuo deplecionamento dos reservatórios ao longo do último mês, os produtos de curto prazo seguiram uma forte tendência de alta, como já observado nos meses de abril e maio. A atual situação hidrológica deve propiciar preços próximos do teto regulatório nos próximos meses. Embora o cenário até o final do ano contenha grandes incertezas, sobretudo no âmbito econômico, os estudos e simulações demonstram que dependeremos de eventos anômalos de precipitação para reversão do cenário atual.

2

Para os produtos de longo prazo, mantida a tendencia de elevação de preços. O comportamento desses produtos também é influenciado pela dinâmica de curto prazo. Além disso, no âmbito regulatório está em pauta a Consulta Pública MME 109/2021 que propões mudanças relevantes nos modelos de operação do sistema a partir de 2022. O mercado trabalha com expectativa de aprovação das alterações, o que tende a elevar o patamar dos preços, bem como também, a volatilidade.

3

No atual cenário energético, uma variável que deverá ter um papel ainda mais importante nesta conjuntura, são as possíveis alterações na esfera regulatória. No último mês, foi publicada a Medida Provisória 1.055. O documento trata da criação de uma entidade para o setor elétrico com objetivo de enfrentar a crise hídrica atual. Esse novo órgão terá mais agilidade jurídica e regulatória para tomar decisões quanto ao enfretamento da crise, o que poderá agregar mais volatilidade.

4

Ainda não há uma proposta clara por parte do governo, mas há a sinalização de se apresentar ao mercado algum mecanismo voluntário de resposta da demanda para enfrentamento da crise energética. Tal mecanismo deve ser mapeado pois também poderá impactar os preços de mercado no curto e médio prazo.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%