Relatório Curva Futura - Julho 2020

RelatórioCurva Futura

Julho 2020

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

Energia Convencional

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Jul/20 87 -22% -
Jul-Set/20 91 -21% -
Jul-Dez/20 98 -15% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 151 6% -21%
2022 157 3% -10%
2023 155 3% -5%
2024 151 3% -7%
2025 149 1% -

Energia Incentivada 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 197 1% -15%
2022 195 2% -6%
2023 189 4% -3%
2024 184 4% -1%
2025 177 5% -

1 - Valores cotados em junho de 2020. 2 - Em relação a maio de 2020. 3 - Em relação a julho de 2019.

1

O mês de junho/20 foi marcado por eventos de chuvas na Região Sul, o que contribuiu para a melhora da condição hidrológica na região. Além disso, a demanda de energia no país continua reduzida, ainda reflexo dos efeitos restritivos de circulação social devido a pandemia. Com esse cenário, os preços de curto prazo apresentaram redução em seus valores, quando comparado ao mês anterior.

2

Já para os produtos de longo prazo, embora os preços estejam abaixo dos valores negociados no período antecedente a pandemia, neste mês, observou-se um pequeno aumento nos preços em todo o horizonte. Essa característica reflete a expectativa de retomada da economia após a pandemia, especialmente para o próximo ano, cujo preço teve o maior incremento percentual.

3

Vale também ressaltar que, com a proximidade do 2021, a volatilidade do produto deve se elevar a cada mês, em função da proximidade de realização desse produto.

4

Na regulação, como principal medida para o enfrentamento dos problemas causados pela pandemia, a Conta Covid foi aprovada na última semana de junho e já pode ter sua primeira parcela liberada em julho, segundo as expectativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). A medida busca gerar mais liquidez para o setor elétrico com um empréstimo de R$ 16,1 bilhões para as distribuidoras, sendo pago pelos consumidores nos próximos 5 anos.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%