Relatório Curva Futura - Fevereiro 2022

RelatórioCurva Futura

Fevereiro 2022

Relatório Curva Futura

A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

ENERGIA CONVENCIONAL

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de novembro dos produtos anuais de 2022, 2023, 2024, 2025 e 2026 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos, com base nos preços negociados no último dia do mês. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de novembro, juntamente com suas variações mensais.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Fev/22 64 -37% -
Abr-Jun/22 112 -16% -
Jul-Dez/22 186 -8% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Fev/22 64 -37% -
Abr-Jun/22 112 -16% -
Jul-Dez/22 186 -8% -

ENERGIA INCENTIVADA 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Fev/22 64 -37% -
Abr-Jun/22 112 -16% -
Jul-Dez/22 186 -8% -

1 Valores cotados em dezembro de 2021. 2 Em relação a novembro de 2021. 3 Em relação a janeiro de 2021.

1

O mês de janeiro foi marcado por uma melhora estrutural do cenário hidrológico no país. Os bons eventos de chuvas sobre locacionais importantes para o Sistema Interligado Nacional (SIN), contribuíram para que os preços de curto prazo apresentassem uma queda acentuada ao longo do mês de janeiro, alcançando valores próximos do piso regulatório para os produtos do primeiro trimestre. Uma eventual mudança destes patamares, podendo afetar especialmente os preços do segundo semestre, fica condicionada a uma elevação significativa do consumo de energia ou uma mudança do regime de precipitações durante os próximos meses.

2

Os produtos de longo prazo fecharam o mês com uma leve tendência de queda quando comparado as cotações de dezembro de 2021. Durante o mês de janeiro, os produtos apresentaram certo nível de volatilidade em função das possíveis mudanças da Comissão Permanente para Análise de Metodologias e Programas Computacionais do Setor Elétrico (CPAMP). Para entender a dinâmica existente nestes produtos, é de fundamental importância acompanhar o desfecho das atividades da CPAMP e do regime de precipitações ao longo de 2022. Uma eventual mudança desta conjuntura, pode contribuir para agregar volatilidade em produtos como de realização mais distante, como o 2023 e 2024.

3

Por fim, algumas atualizações no cenário regulatório merecem destaque. Com a mudança operativa do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), limitando o despacho para geração fora da ordem de mérito e o custo de geração desses empreendimentos, espera-se que o Encargo de Serviço do Sistema (ESS), apresente uma queda quando comparado aos níveis recordes alcançados no final de 2021. Tal mudança se deve em função da melhora do nível de armazenamento dos reservatórios.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%