Relatório Curva Futura - Dezembro 2020

RelatórioCurva Futura

Dezembro 2020

Relatório Curva Futura


A Curva Futura busca representar a expectativa de preços em uma determinada data de cotação para um dado fornecimento futuro de energia. Cada curva representa um produto específico, podendo variar em tipo de fonte de energia, período de maturidade e submercado de entrega. Em nosso caso, consideramos o submercado SE/CO pela maior liquidez. A fonte e o período são descritos nos gráficos abaixo.

Energia Convencional

As tabelas abaixo mostram os preços consolidados de novembro dos produtos anuais de 2020, 2021, 2022, 2023 e 2024 para a Energia Convencional e Incentivada de 50%, respectivamente. São analisadas a variação anual e mensal destes produtos. Além deles, foram incluídos os produtos de curto prazo da Energia Convencional, os quais mostram a cotação do produto no último dia de outubro.

Curto Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
Dez/20 452 42,56% -
Jan-Mar/21 256 2,81% -
Jun-Dez/21 207 -0,96% -

Longo Prazo

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 222 25% 16%
2022 186 15% 8%
2023 162 5% -1%
2024 151 1% -7%
2025 145 1% -

Energia Incentivada 50%

Produto Preço Médio [R$/MWh]¹ Variação Mensal² Variação Anual³
2021 280 21% 19%
2022 230 10% 11%
2023 188 -5% -1%
2024 186 3% 2%
2025 176 2% -

1 Valores cotados em novembro de 2020. 2 Em relação a outubro de 2020. 3 Em relação a dezembro de 2019.

1

Resultado da contínua degradação do nível dos reservatórios e da baixa expectativa por novos eventos de precipitações, os preços de energia elétrica no curto prazo seguiram a tendência já observada nos meses antecedentes, exibindo um aumento expressivo em seus valores. Essa característica está associada ao atraso da entrada do período úmido, pressionando o nível dos reservatórios e exigindo que o operador acione fontes de energia mais caras, como as usinas térmicas.

2

Já para os produtos de longo prazo, com exceção da energia para 2023 que apresentou uma ligeira queda nos valores negociados, observou-se um aumento em todos os produtos. Neste contexto, destaca-se também o produto para 2021, que dada a proximidade de sua realização, acompanhou as variações dos produtos de curto prazo, sendo valorado a mais de R$ 200,00 por cada MWh.

3

No âmbito regulatório, o mês foi marcado por grandes mudanças e avanços significativos no setor elétrico brasileiro. O problema do Risco Hidrológico (GSF), responsável por grandes entraves no mercado de curto prazo e que bloqueia uma quantia bilionária para os agentes, finalmente foi regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e deve ser operacionalizado já no próximo ano.

4

Outra mudança de grande efeito no setor foi a retomada das Bandeiras Tarifárias a partir do dia 1 de dezembro, propiciando um aumento de R$ 6,243 a cada 100 kWh consumido no mês (Bandeira Vermelha patamar II). Essa decisão, foi justificada pela piora do nível dos reservatórios e o aumento expressivo do PLD.

Nos gráficos abaixo são mostradas as Curvas Futuras de Energia Convencional e Energia Incentivada com 50%. Para os dados mensais foram utilizadas as médias dos dados coletados, o que não capta as oscilações diárias.

Energia Convencional

Energia Incentivada 50%