Boletim Mensal - Março 2020

BoletimMensal

Março 2020

Boletim Mensal

RESERVATÓRIOS

O mês de fevereiro/20 apresentou volumes de chuvas consistentes que contribuíram para a recuperação dos reservatórios, principalmente no submercado Sudeste/Centro-Oeste. Em diversas regiões do sudeste, este foi o mês mais chuvoso nos últimos setenta e sete anos e com chuvas localizadas nas principais bacias do sistema.
Por outro lado, a primeira quinzena de março/20 apresentou precipitação inferior a climatologia, devido ao menor deslocamento de frentes frias para o território brasileiro. O efeito foi a redução das afluências e desaceleração da recuperação dos reservatórios do sistema. No entanto, não houve mudança significativa na perspectiva de recuperação dos reservatórios em 2020.
Analisando o Gráfico 1 é possível observar que a manutenção da expectativa de recuperação dos reservatórios, no decorrer de todo o segundo semestre. Com isso devemos ter os melhores níveis de reservatórios dos últimos dois anos.
Vale ressaltar que os dados apresentados ainda não refletem mudanças no cenário macroeconômico, em função dos impactos da COVID-19 no Brasil.

1

Trajetória Prevista de Armazenamento março/2020 a agosto/2020 – Limite Inferior e Superior

2

Gráfico 2 – Nível dos reservatórios por subsistema no dia 15/03/2020 e 15/03/2019

Carga

No Gráfico 3 é possível observar a projeção de carga para o ano de 2020, comparando-a aos últimos dois anos e com o que de fato foi realizado.
Fevereiro/20, assim como janeiro/20, ficou marcado por temperaturas amenas proporcionadas por frentes frias que alcançaram as principais capitais do Sudeste e do Centro-Oeste. Assim, a temperatura não foi um fator que pressionou a carga.
Março/20 apresentou pequena elevação das temperaturas associada a redução das frentes frias no território brasileiro. Contudo, com a pandemia do COVID-19 a perspectiva é que a carga reduza expressivamente no decorrer de março/19. A redução é devida a paralização de algumas atividades comerciais e, possivelmente, industriais para a contenção do número de infectados pelo vírus.
Até o fim de março/2020 será divulgado ao mercado a primeira revisão quadrimestral de carga para os próximos cinco anos, em 2020. É importante monitorar a expectativa econômica para 2020, pois as mudanças proporcionas pela pandemia podem ter impacto relevante na projeção de consumo. Destaca-se que as premissas de projeção de consumo oficiais ainda refletem uma expectativa de crescimento do PIB da ordem de 2%.

3

Evolução do consumo de energia elétrica do SIN previsto para 2020.

*Expectativa do Operador Nacional do Sistema.

4

Projeção de carga do Planejamento Anual da Operação 2020-2024

Meteorologia

As chuvas de fevereiro/20 foram importantíssimas para o Sistema Elétrico Brasileiro, tanto para a elevação dos níveis dos reservatórios como para a melhora da condição hídrica do solo. As chuvas foram consistentes e bem distribuídas nas principais bacias do sistema, ultrapassando à média histórica.

Março/20 até o momento não manteve o padrão de fevereiro/20 apresentando padrão pouco chuvoso, contudo é esperado que a partir desta semana as chuvas voltem a ocorrer com volumes menores que contribuirão para a manutenção das afluências.

O submercado Sudeste/Centro-Oeste começa a reduzir as precipitações, indicando que o período úmido não irá se prolongar. Para abril/20 é esperado uma redução gradual das precipitações até o início do período seco em maio/20.
Já o submercado Nordeste apresentou bons volumes de chuvas até a primeira quinzena do mês, o que contribuiu para continuidade na recuperação da região.
O submercado Sul continua penalizado pela falta de chuva, pois a precipitação está concentrada ao norte do país. Deste modo, a recuperação dos reservatórios não foi como a dos demais submercados e a expectativa é que esse cenário melhore a partir do outono.

O submercado Norte, continua dentro da normalidade para o período, com bons volumes de chuva, o que deve ocorrer até maio/20.

5

PREÇOS

O valor do PLD médio mensal de fevereiro/20 foi 154,44 R$/MWh para o submercado Sudeste/Centro-Oeste, 175,16 R$/MWh para o submercado Sul, 149,80 R$/MWh para o submercado Nordeste, 125,84 R$/MWh para o submercado Norte.
A perspectiva é que o PLD médio mensal de março/20 seja valorado próximo do piso para o submercado Norte. Já no Sudeste/ Centro-Oeste e Nordeste o preço deverá estar próximo dos R$ 80,00 por MWh e o Sul seja valorado na faixa dos R$ 150,00 por MWh. A diferença do submercado Sul e os demais é em decorrência do padrão seco na região, bem como o seu nível de reservatório.
Vale ressaltar que a redução dos preços de março/20 ainda é reflexo das chuvas de fevereiro/20, o que deve se manter em abril.

6

Evolução PLD semanal e previsão de fechamento para março/2020

Fonte: Elaboração Exata Energia

7

Histórico PLD 2017, PLD 2018, PLD 2019 e trajetória de preços de 2020

Fonte: Elaboração Exata Energia

Notícias

PLS 232 é aprovado no Senado

Projeto de Lei com proposta de eliminação das barreiras para migração é aprovado no Senado e será enviado para a Câmara dos Deputados na próxima terça-feira, dia 10 de março de 2020.

Fator de Ajuste do MRE chega em 102,1% para março

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica no dia 2 de março de 2020 divulgou através do InfoPLD, que em março/20 haverá Energia Secundária, segundo seus cálculos. O fator de ajuste simples, o qual considera a sazonalização das usinas participantes de Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) é calculado igual a 132,6%.

Usinas contempladas com selo energia verde

Até o momento 54 usinas sucroenergéticas adquirem o Certificado Energia Verde. O selo é repassado para as comercializadoras e consumidores que compram energia destas usinas e serve como indicativo da origem limpa da energia adquirida.

PERSPECTIVAS DE MÉDIO PRAZO

Verão

Sem perspectiva de alongamento de período úmido, com isso,
temos incidência de chuvas até abril/20, especialmente na região norte. De modo geral, o período úmido foi bom e serviu para recuperar os níveis dos reservatórios para o período seco.

Período Seco

ainda sem indicação de cenários de La Niña ou El Niño, deste modo, espera-se recuperação dos níveis de reservatório até junho, com
deplecionamento dentro da normalidade até novembro.

Carga

A expectativa é que a carga diminua sensivelmente nas próximas semanas devido às medidas restritivas causadas pela pandemia do COVID-
19. Além disso, espera-se retração na projeção de consumo em todo o horizonte de planejamento (2020 a 2024) uma vez que a pandemia terá impactos relevantes na economia global e nacional.