Boletim Mensal - Maio 2020

BoletimMensal

Maio 2020

Boletim Mensal

RESERVATÓRIOS

O mês de abril/20 terminou seco para as Regiões Sudeste e Sul, com as precipitações concentradas nas regiões Norte e Nordeste. O Sul passa por um período crítico, com poucas chuvas e reservatórios com níveis reduzidos, deste modo, até o momento, depende do Sudeste. Como pode ser observado pelo Gráfico 1, os níveis dos reservatórios não tiveram muita variação, pois as restrições proporcionadas pela pandemia da COVID-19 fizeram com que houvesse uma redução significativa de consumo e, consequentemente, os reservatórios não estão sendo pressionados, como em anos anteriores.
Para o mês de maio/20 é esperado que as chuvas reduzam pois já é caracterizado período seco. Assim, a expectativa é que os reservatórios iniciem o deplecionamento, mas com pouca oscilação, devido a redução da carga e a continuidade das chuvas no Norte do país. Já na Região Sul, se espera uma melhora nas condições de chuva, o que é típico para o período e será fundamental para recuperação da condição crítica que a região se encontra.
Com a pandemia da COVID-19 impactando diretamente a demanda por energia, espera-se que o deplecionamento dos reservatórios seja inferior ao ocorrido em anos anteriores.

1

Trajetória Prevista de Armazenamento maio/2020 a novembro/2020 – Limite Inferior e Superior

2

Nível dos reservatórios por subsistema no dia 20/05/2020 e 20/05/2019

CARGA

No Gráfico 3 é possível observar a projeção de carga para o ano de 2020, comparando-a aos últimos dois anos e com o que de fato foi realizado.
A partir da segunda quinzena de abril/20 foi observado queda gradual das temperaturas associada a transição das estações. Além disso, com a pandemia do COVID-19, a carga reduziu expressivamente, como pode ser observado no Gráfico 3. Segundo dados do Infomercado Quinzenal de abril/20 da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, a redução em abril foi, aproximadamente, de 13%, quando comparado a abril/19.
A expectativa é que a redução do consumo continue nos próximos meses. No dia 8 de maio foi divulgado ao mercado uma sensibilidade após a primeira revisão quadrimestral de carga para o ciclo 2020-2024. Essa
sensibilidade é uma prévia do que os órgãos responsáveis estão planejando. Desde o começo do mês é esperado uma Revisão Extraordinária de Carga, com o intuito de adequar as projeções com o efeito da pandemia. Os valores divulgados no dia 8 podem ser observados nos Gráficos 3 e 4 e são um bom indicativo de qual será o impacto da revisão extraordinária. Esta será deliberada pela Agência Nacional de Energia Elétrica na próxima terça-feira, dia 26 de maio.

3

Evolução do consumo de energia elétrica do SIN previsto para 2020.

*Expectativa do Operador Nacional do Sistema.

4

Projeção de carga para o ciclo 2020-2024.

METEOROLOGIA

As chuvas de abril/20 ficaram concentradas no Norte e Nordeste do país. Nas Regiões Sudeste e Sul ocorreram pouca precipitação caracterizando o mês como seco e, deste modo, o solo começou a drenar parte das afluências. Maio/20 começou seco e a expectativa para o restante do mês é que não tenha precipitações relevantes.
O submercado Nordeste está com padrão seco desde o começo do mês e a projeção é que mantenha esse cenário até outubro/20.
O submercado Sudeste/Centro-Oeste apresenta possibilidade de chuvas nas próximas semanas devido as frentes frias que vem do Sul do país e podem atingir as bacias hidrográficas do Sul da Região Sudeste. Mas, de modo geral, o padrão é seco e não são esperados volumes significativos nas demais regiões.
O submercado Norte apresenta padrão similar ao submercado Nordeste na bacia do Tocantins, porém na bacia do Amazonas o atraso do período seco faz com que ocorra chuvas regulares na região com redução gradual ao longo de maio/20.
Por fim, o submercado Sul, que está em situação crítica desde o começo do ano pois não apresenta chuvas consistentes, começa a sinalizar possibilidade de mudança devido as projeções de frentes frias para os próximos dias. O cenário com possibilidade de precipitações é mantido até meados de julho/20.

5

PREÇOS

O valor do PLD médio mensal de abril/20 foi 39,68 R$/MWh, valor piso, para todos os submercados.
Os preços de maio/20, para os submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, apresentaram subida nos preços semanais ao longo do mês, com a expectativa que o a média mensal seja valorada próxima a 70,00 R$/MWh. Para os outros submercados o preço semanal se manteve no piso e a expectativa é que seja PREÇOS valorado assim até o final do mês.

6

Evolução PLD semanal e previsão de fechamento para maio/2020

Fonte: Elaboração Exata Energia

7

Histórico PLD 2017, PLD 2018, PLD 2019 e trajetória de preços de 2020

Fonte: Elaboração Exata Energia

Notícias

A conta-covid será apresentada no curto prazo, exibe o Ministério de Minas e Energia

A proposta que ganhou força nas últimas semanas, compreende uma série de iniciativas que buscam garantir a liquidez no mercado durante o período de pandemia. Ainda não há uma estimativa do tamanho deste empréstimo, mas espera-se que as ações sejam iniciadas ainda no curto prazo.

Segundo a CCEE, o consumo de energia recuou 14% durante a pandemia

Em estudo desenvolvido pela instituição, verificou-se redução de 13% no consumo do ambiente regulado e 18% no ambiente livre. Os setores mais afetados foram o de veículos e têxtil, com quedas de 65% e 49%, respectivamente.

Investimentos em renováveis devem prosseguir após o período de pandemia

De acordo com a KPMG, diversos setores da economia podem sofrer impactos na retomada dos investimentos, enquanto o de renováveis, seguirá de forma consistente. Ainda, no âmbito renovável, a nova regra de GD deverá ser apresentada ainda neste ano.

Devido à redução do consumo no Brasil, sobrecontratação se aproxima de 20%

Devido à redução de consumo provocada pelas restrições para conter a pandemia da COVID-19, as distribuidoras estão apresentando sobras contratuais. Parte da sobra será passada para a tarifa no Ambiente de Comercialização Regulado e a expectativa é que, a partir do segundo semestre, os reajustes serão
positivos.

PERSPECTIVAS DE MÉDIO PRAZO

Sul

Perspectiva de chuvas que ajudarão a situação crítica da região. As chuvas esperadas serão fundamentais, dado que para as demais regiões o padrão seco está consolidado.

Período Seco

Ainda sem indicação de cenários de La Niña ou El Niño, mantendo a padrão de neutralidade. Para o segundo semestre, há indícios de uma possível fase de La Niña, fato que será monitorado nos próximos meses.

Carga

A expectativa é que a carga continue reduzindo nas próximas semanas devido às medidas restritivas para a contenção da pandemia da COVID-19.