Boletim Mensal - Abril 2020

BoletimMensal

Abril 2020

Boletim Mensal

Reservatórios

O mês de março/20 foi um mês sem muita precipitação, contudo, as afluências do mês de fevereiro/20 foram fundamentais para que os níveis dos reservatórios fossem restabelecidos. A partir do Gráfico 1, vale destacar o quão bom foi o período úmido de 2020, quando comparado com os anos anteriores.
Para abril/20 as chuvas ficaram concentradas nas Regiões Norte e Nordeste e os reservatórios dessas regiões apresentaram excelente recuperação, como ilustrado no Gráfico 2. No entanto, o deslocamento das chuvas para o Norte do país afeta a retomada que os reservatórios da Região Sudeste vinham apresentando até março/20, região que apresenta a maior capacidade de armazenamento do sistema. Vale destacar, que os reservatórios do Região Sul estão com níveis baixos pela falta de precipitação, com isso, a situação deve ser monitorada.
A partir do mês de abril/20 é esperado que os níveis dos reservatórios apresentem uma taxa de recuperação muito menor que o ocorrido até março/20. E, após abril/20, com a pandemia da COVID-19 impactando diretamente a demanda por energia, é esperado a manutenção dos reservatórios ao longo do período seco.

1

Trajetória Prevista de Armazenamento abril/2020 a setembro/2020 – Limite Inferior e Superior

2

Nível dos reservatórios por subsistema no dia 14/04/2020 e 15/04/2019

Carga

No Gráfico 3 é possível observar a projeção de carga para o ano de 2020, comparando-a aos últimos dois anos e com o que de fato foi realizado.
Março/20 apresentou pequena elevação das temperaturas que é associada a redução das frentes frias no território brasileiro. Contudo, com a pandemia do COVID-19 a carga reduziu expressivamente a partir da segunda quinzena, como por ser observado no Gráfico 3 através do consumo mensal. A redução é devida a paralização de algumas atividades comerciais e industriais para a contenção do número de infectados pela COVID-19. A expectativa é que a redução do consumo continue nos próximos meses, como já projetado no mês de abril/20.
Nos últimos dias foi divulgado ao mercado a primeira revisão quadrimestral de carga para os próximos cinco anos. Os valores podem ser observados no Gráfico 4 e é importante frisar como o impacto da COVID-19 foi relevante na projeção do consumo. Aproximadamente, pode-se dizer que a expectativa dos órgãos responsáveis é uma queda de 5% para todo o horizonte. Essa redução tem impacto de imediato nos preços de curto prazo, pois a redução da demanda faz com que a necessidade de fontes mais caras não seja necessária no atual momento.

3

Evolução do consumo de energia elétrica do SIN previsto para 2020.

*Expectativa do Operador Nacional do Sistema.

4

Projeção de carga do Planejamento Anual da Operação 2020-2024.

METEOROLOGIA

As chuvas de março/20 ficaram concentradas no Centro-Norte do país e contribuíram para recuperação dos reservatórios nessas localidades. Na Região Sudeste ocorreu pouca precipitação que colaborasse para sistema e, deste modo, o solo começou a drenar parte das afluências, deixando claro o fim do período úmido e começo de período seco. A Região Sul ainda mantém a situação crítica resultante da falta de chuvas.
Para abril/20 a expectativa é que o mês tenha precipitações dentro da média, apresentando reduções ao longo do mês para todo o território nacional. Ainda é possível verificar que a concentração de chuvas no Centro-Norte do país é mantida até o final do mês
Para o submercado Sudeste/Centro-Oeste abril/20 apresentará poucas chuvas com redução gradual até junho/20. O submercado Nordeste terá o mesmo padrão, com a
exceção de que ocorrerá precipitações nos próximos dias.
O submercado Norte terá um comportamento parecido com as regiões citadas anteriormente, apenas na bacia do Tocantins. Na bacia do Amazonas, é esperado a manutenção das chuvas regulares influenciadas pela Zona de Convergência Intertropical e pela umidade da Amazônia.
Para o submercado Sul é esperado que haja propagações de frentes frias que formarão um padrão de chuvas a partir da próxima semana. Essa condição será mantida até junho/20 e, assim, melhorará a condição do solo e dos reservatórios na região.

5

PREÇOS

O valor do PLD médio mensal de março/20 foi 81,86 R$/MWh para o submercado Sudeste/Centro-Oeste, 150,18 R$/MWh para o submercado Sul, 66,92 R$/MWh para o submercado Nordeste, 43,10 R$/MWh para o submercado Norte.
Os preços de abril/20 seguiram as últimas semanas de março/20 e mantiveram a o valor piso para todos os submercados, como pode ser visto no Gráfico 5. Essa queda nos preços é devida a redução abrupta do consumo proporcionada pela reclusão social, medida adotada para conter avanço da pandemia da COVID-19.
A expectativa é que os preços semanais continuem no piso até o final de abril/2020, no mínimo, e dependerão da manutenção das medidas públicas adotadas, bem como a reação da economia perante a crise.

6

Evolução PLD semanal e previsão de fechamento para abril/2020

7

Histórico PLD 2017, PLD 2018, PLD 2019 e trajetória de preços de 2020

Fonte: Elaboração Exata Energia

Notícias

Segundo PSR, a distribuição sofrerá o primeiro impacto da COVID-19

Com a redução da demanda de energia e a possibilidade de inadimplência, as distribuidoras terão reduções em suas receitas e, consequentemente, terão dificuldades em pagar suas contas, representando, assim, um problema de caixa que precisará de ajuda governamental.

Abrace apresenta propostas para reduzir o impacto da crise

Entre as propostas, a associação defende a desoneração de encargos e subsídios para todo o mercado, o pagamento da demanda utilizada e não da contratada e discussão bilateral dos contratos no ACL.

Reservatórios do submercado Sul são operados com 17% da capacidade de armazenamento

Diferente dos demais submercados, o submercado Sul apresenta volumes críticos dada a condição ruim de chuvas durante o período úmido.

Ministério de Minas e Energia suspende os leilões de energia

Na segunda-feira, 30 de março, o Ministério através da Portaria no 134 suspendeu por tempo indeterminado a realização dos leilões de transmissão e geração para o ano de 2020.

Perspectivas de médio prazo

Sul

Perspectiva de chuvas que ajudarão a recuperar o solo e, consequentemente, melhorar os níveis dos reservatórios na região. As chuvas esperadas serão fundamentais para os próximos meses, dado que para as demais regiões o padrão seco estará consolidado.

Período Seco

Ainda sem indicação de cenários de La Niña ou El Niño para o segundo semestre e, deste modo, espera-se recuperação dos níveis de reservatório até junho/20, com deplecionamento dentro da normalidade até novembro. Dada as temperaturas do Oceano Pacífico, há indícios que poderá haver La Niña no verão de 2021, fato que será monitorado nos próximos meses.

Carga

A expectativa é que a carga continue reduzindo nas próximas semanas devido às medidas restritivas causadas pela pandemia do COVID- 19. Segundo estimativas, é esperado uma redução de 20% nos meses de abril/20 a junho/20, em relação com o que vinha sendo consumido antes das medidas restritivas.