Notícias

GERAÇÃO SOLAR CENTRALIZADA

PROJETOS DE GERAÇÃO SOLAR CENTRALIZADA SÃO ABRANGIDOS NO MERCADO LIVRE APESAR DO ADIAMENTO DE LEILÕES

Projetos de geração solar centralizada são abrangidos no mercado livre apesar do adiamento de leilões

O CEO da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia, explanou sobre os contratos de compra e venda de energia (PPA) no mercado livre. Esses documentos colaboram para o desenvolvimento de projetos de usinas fotovoltaicas de geração centralizada,mesmo com a falta de definição para novos leilões pelo governo federal.

O diretor destacou, no webinar realizado pela Smarter E, a independência do País em relação ao governo, já que, desde 2018, boa parte dos projetos é realizada no ambiente livre. Há muitos contratos de longo prazo de até 20 anos sendo firmados nessa modalidade de contratação.

Grandes empresas e shoppings centers considerados de grande porte, que realizavam majoritariamente contratos de curto prazo, estão mais seguros com contratos mais longos, refletindo esta confiança para indústrias que pensam em vir para o País, de acordo com Sauaia.

Mesmo com uma maior estabilidade nos leilões realizados pelo governo federal com as PPAs de longo prazo, estes podem perder credibilidade por depender do cenário de curto prazo da economia e das condições políticas, explicou o CEO.

Os dois leilões planejados para este ano foram adiados em razão da pandemia. Espera-se que aqueles agendados para ocorrer em abril e setembro sejam mantidos.

As consequências da Covid-19 acarretaram paralisação em razão da quarentena, trazendo complicações para a energia, uma área essencial. De acordo com Sauaia, houve uma ação conjunta ao Ministério de Minas e Energia e governos locais para compreender os fatores predominantes para evitar a paralisação das obras e garantir que a energia chegasse às pessoas. Apesar das dificuldades existentes em decorrência da pandemia, houve um crescimento do mercado de geração solar centralizada este ano.

Em uma perspectiva abrangente, o diretor vê o quadro com otimismo. No mercado livre já aconteceram dois leilões este ano e outros dois estão sendo organizados em outubro e novembro. Enquanto novos acordos estão sendo firmados e as usinas de grande porte estão crescendo, há um desenvolvimento de projetos no mercado livre.

Voltar às Notícias