Notícias

INTEGRAÇÃO DAS CENTRAIS EÓLICAS AURA QUEIMADA NOVA 1 E 2

IDEIAS RENOVÁVEIS RECEBEM APOIO DO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Ideias renováveis recebem apoio do Ministério de Minas e Energia

O aporte de R$ 256,4 milhões foi garantido pela integração das centrais eólicas Aura Queimada Nova 1 e 2 no Regime Especial de Incentivos ao Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi). A decisão favorável foi dada à Atlantic Energias Renováveis pelo Ministério de Minas e Energia (MME). A medida proporcionou cerca de R$ 87,5 milhões com os encargos PIS/PASEP e COFINS.

Também foi anunciada pelo MME, com previsão de início em 2023 e término no ano seguinte, a ampliação para 59,4 MW da capacidade de 17 aerogeradores na modalidade de produção independente situados na cidade de Queimada Nova (PI).

Outro incentivo foi dado à pequena central hidrelétrica Cabuí, pertencente à Voltalia e localizada próxima à cidade de Simão Pereira (MG). Até 2024, a companhia, que atua no potencial hidráulico no Rio Paraibuna, poupará R$ 14 milhões, ao conquistar R$ 137,9 milhões sem tributos, na construção de três turbinas que representam o total de 16 MW.

Através da EDP Renováveis, também serão construídos 1.291 módulos fotovoltaicos de 230kW que beneficiarão sete usinas solares do Complexo Morte Verde junto ao Reidi. A ação da Secretaria de Planejamento Energético do MME permitirá a construção em Jandaíra, Pedro Avelino e Lages, no Rio Grande do Norte, com investimento de 303,3 MW e R$ 567,6 milhões sem as atribuições PIS/PASEP e COFINS. As obras, com início em novembro de 2022 e conclusão em 2014, terão economia de R$ 57,8 milhões.

Voltar às Notícias