Notícias

BNDES INCENTIVA RENOVÁVEIS.

AUSÊNCIA DE DESCONTO FIO SERÁ RECOMPENSADA POR BNDES

Ausência de desconto fio será recompensada por BNDES

A perda do subsídio da Tust se dará em setembro de 2021 com a entrada do PLD Horário, o que acarretará diminuição da competitividade. Apesar disso o BNDES possui a intenção de incentivar o mercado de emissões de debêntures no mercado primário em projetos sustentáveis. Esse é um indicativo de compensação pelo desconto perdido.

Em relação às emissões de debêntures de infraestrutura, o banco pretende ampliar o uso do mecanismo. A instituição pretende apoiar o mercado com a aplicação de taxas reduzidas.

Também existem interesses em nível internacional para a demanda de US$ 7 bilhões em uma captação de US$ 1 bilhão do BNDES. O aumento da oferta desses títulos pode alcançar diversas aplicações com qualidades socioambientais.

Uma questão a ser considerada, de acordo com análise de Annelise Vendramini, da área de Finanças Sustentáveis da FGVces, é a nota de risco soberano que foi perdida pelo Brasil em 2015 e influencia o investidor externo.

Esse tópico pode ser uma barreira para a expansão dos greend bonds que são títulos direcionados à sustentabilidade, para mais produtos financeiros. Todavia, a chance de emissão dessa modalidade de bond pode contribuir para a situação em que um projeto é analisado especialmente.

Os projetos, mesmo quando verdes, não são livres de riscos. Assim, aqueles com estrutura de governança mais interessante e com menores riscos recebem a maior parte dos títulos que têm o dinheiro “carimbado”. Os projetos geralmente são de baixo carbono e energia renovável, no caso do setor elétrico.

O BNDES, por meio de sua executiva, reforçou a importância dada à carteira de energia do banco, colocando-se como agente de convencimento dos investidores e de incentivo às finanças verdes, que deverão ser certificadas, contendo rastreabilidade e transparência.

Voltar às Notícias