Notícias

POTENCIAL DE GERAÇÃO DE ENERGIA ATRAVÉS DE BIOGÁS É SUBUTILIZADA NO BRASIL

PROPOSTA PREVÊ QUE GOVERNO FEDERAL FAÇA MAPEAMENTO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS

Após adesão do Brasil ao Compromisso Global do Metano, PL propõe incentivo ao biogás

Foi apresentado, no início de novembro, pelo deputado Arnaldo Jardim (Cidadania/SP), vice-presidente da Frente Parlamentar de Energia Renovável (FER), uma proposta de criação do Programa de Incentivo à Produção e ao Aproveitamento de Biogás, de Biometano e de Coprodutos Associados (PIBB).

Figuram entre os objetivos da proposta itens como o fomento à infraestrutura logística para mobilizar a biomassa e promover a interiorização, incentivo e ampliação da participação das energias renováveis na matriz energética nacional por meio da geração de gases combustíveis provenientes de biomassa e a expansão do uso do energético.

Ações de mapeamento da geração de resíduos orgânicos passíveis de conversão em energias renováveis ficariam a cargo do governo, assim como a eventual regulamentação do uso de biogás como gás de processo ou matéria-prima para a bioeconomia.

Dentro da matriz energética brasileira, o biogás representa, nos dias de hoje, apenas 0,1%, com 304 MW instalados. Por ano, cerca de 47 bilhões de metros cúbicos de biogás deixam de ser utilizados. Contudo, a fonte tem potencial para suprir aproximadamente 34% da demanda de energia elétrica do País.

O projeto contou com contribuições da Associação Brasileira do Biogás (Abiogás) e da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), com apoio técnico do Ministério da Agricultura e da Embrapa e foi divulgado um dia após a adesão do Brasil ao Compromisso Global do Metano, que prevê o corte de 30% nas emissões até 2030.

Voltar às Notícias